quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Roubei da vida


roubei da vida
as palavras belas
o gosto agridoce da loucura
o cheiro da margarida

levo com a morte
os poemas secretos
as palavras impudentes
e o meu amor sem sorte

4 comentários:

Paola disse...

'Aprendi com a vida,
que as palavras são belas
delicadas como as flores,
fortes como os ventos.

Não destruir,
não chorar,
acreditar e ser feliz,
isso ao menos eu aprendi.'

eucabu@yahoo.com.br disse...

oi

Anônimo disse...

Olá!!

Passei aqui no teu blog, para ler um pouco de ti, tens a minha página do site de poesias, sei que tenho andado ausente, mas não esqueço o carinho de quem me lê também!!

Adorei as tuas palavras lindas!!
Felicidades e tudo do melhor!
Abraços Lusos
~Rosa

Anônimo disse...

Os internautas esperamos livros impressos para que possas chegar ao mundo dos que ainda lêem à beira de um rio.

Abraços!