domingo, 7 de junho de 2009

Tenho medo



tenho medo
do medo de mim
fujo do sonho
do sonho que, enfim
não nasce comigo
antes, e assim
perde-se no nada
um nada ruim

resta-me agora
do sonho de mim
fazer-se-me outro
outro, enfim
que me emane sem medo
talvez só assim
não reine confuso
o desejo ruim

que vive, aqui, preso
dentro de mim

José Heber de Souza Aguiar
São Carlos – SP em 09/03/2008

4 comentários:

Eunice disse...

OI Jose, dei uma passada. Você é poeta mesmo, bom trabalho!!
Prof Eunice

Eunice disse...

Dei uma passada e vi teu texto, voce é poeta mesmo!! Abraços.
Profesora Eunice!!

Tatiana disse...

Olá José,
estou aqui através do orkut da CBJE.
É um prazer conhecer seu blog e suas poesias.

Um abraço carinhoso

Angelo disse...

Todos temos em nós uma ¨face oculta da lua¨, o eu, a essência, que só nós conhecemos. Parabéns, sabes escrever com a alma. Certamente não será tão ruim o desejo que vive preso dentro de ti, como dizes no poema. Angelo