sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Uruará

(Lembrando o aniversário desse cantinho do PARÁiso em 13/09/2007)

vou
rápido
para não deixar
rastro:

o berço
me chama

a dor
em mim
não cala

a saudade
inflama
a lembrança
da cidade
que me deu seio

e que meu peito ama

derramarei
flores
no cesto
de sua alma
onde perpetua
a voz que clama
o retorno
dos pródigos filhos
à terra que lhes ama

Publicado no Livro: Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos, Rio de Janeiro, CBJE, 2007, 40º Volume, p.34, ISBN: 978-85-60489-27-5.

Um comentário:

Star of Love disse...

Grande cidade Uruará, que te corrói de saudade e que te rouba o coração.